MARCAS DE LUXO X MÍDIAS SOCIAIS: PRINCIPAIS ERROS E COMO EVITÁ-LOS!


  • por Murilo Durigan | 30.11.2016 | tags varejo & e-commerce, notícias e opinião, apparel & fashion, para ler com calma, marketing & publicidade, customer experience

Um dos pontos principais do mercado de luxo é o desejo e de que forma despertar o desejo por um produto ou uma marca, mas ao mesmo tempo garantindo valores como exclusividade (seletividade) e prestigio. Se por um lado o mercado de luxo trabalha com um público bem segmentado, por outro a divulgação de sua marca e as estratégias de branding devem ser um pouco mais amplas do que apenas direcionada à seu público primário justamente para despertar o desejo e garantir o prestígio e o valor da marca.


A 10 anos, algumas marcas acreditavam que essas novas plataformas eram fenômenos de massa e que não tinham apelo junto ao seu público alvo primário, mas esses estereótipo não se encaixa mais com a realidade. Hoje, aproximadamente 75% dos consumidores de luxo usam as mídias sociais e os principais players do mercado de luxo estão presentes nestas plataformas sociais, buscando novas maneiras de engajar com seus seguidores e consumidores para criar uma percepção de marca poderosa.


O uso das mídias sociais é a estratégia principal que algumas marcas fashion estão utilizando para atualizar seu customer service e se comunicar com seus consumidores. Se por um lado as plataformas tradicionais de customer service são cansativas e desatualizadas, por outro, os consumidores esperam uma interação mais moderna marcas e uma nova aproximação com marcas e lojas.


E é justamente por causa disso que marcas estão se atentando e lançando métodos de comunicação em plataformas de mensagens mobile, como é o caso do Facebook Messenger.

71% das marcas de luxo de relógios e joias e 58% das marcas fashion já estão começando a utilizar estratégias de comunicação via plataformas de mensagens mobile, de acordo com a pesquisa realizada pela L2 ("Luxury: Customer Service Insight Report").


Alguns pontos interessantes da pesquisa da L2 são:

  • 2/3 das marcas de luxo de relógios e joias estão investindo, atualmente, em serviços de compra assistida, oferecendo orientações e direcionando os consumidores para um ambiente físico para que completem suas compras;

  • Apenas 24% das marcas de luxo de relógios e joias oferecem a opção de agendar uma reunião a partir do desktop, no entanto, quase todas oferecem essa possibilidade via mobile;

  • Marcas estão adotando as mídias sociais como uma ferramenta para melhorar a comunicação com seus consumidores.

Com uma infinidade de informações ao alcance dos consumidores, marcas e lojas precisam estar preparar para promover um rápido acesso à essas informações, ou arriscar a definhar seu relacionamento com seus consumidores.


Os consumidores estão aumentando sua atividade nas mídias sociais para contar sobre suas opiniões e informar suas decisões de compra, com 74% dos consumidores dizendo que eles são mais propensos a pedir opiniões nas redes sociais antes de efetuar suas compras do que eram há 3 anos. Por isso, é importante garantir que as marcas não caiam nos principais erros das mídias sociais.


OS PRINCIPAIS ERROS PARA SEREM EVITADOS NAS MÍDIAS SOCIAIS

Como abordado acima a respeito da importância da presença virtual das marcas de luxo e considerando que as marcas de luxo são relativamente novos entrantes nas mídias sociais, elencamos os 3 principais erros que as marcas de luxo devem se precaver para garantir uma presença online vitoriosa.


Erro #1: Muitos Posts – Foque em qualidade e não em quantidade, tenha certeza que cada post foi cuidadosamente elaborado para atingir o maior impacto. Invista na maneira como divulgar seus conteúdos de maneira interessante e inovadora, levando sempre em consideração os valores, identidade e imagem da marca.


Erro #2: Não investir em vídeos – Um dos casos de sucesso de marcas como Chanel nas mídias sociais diz respeito à estratégia bem sucedida de divulgação de vídeos da marca. Garanta que o conteúdo de vídeo seja personalizado para cada uma das plataformas. Em janeiro, a Chanel promoveu seu fashion show de moda Houte Couture, proporcionando a seus seguidores uma perspectiva VIP única com alguns dos melhores embaixadores da marca, como Gwyneth Paltrow. No Twitter, o vídeo durou 150 segundos e gerou 7.441 retweets. No Instagram o vídeo, com apenas 14 segundos, gerou mais de 185.000 likes e mais de 3.200 comentários.


Erro #3: Falha em Inteligência Competitiva – Para ser bem sucedido nas mídias sociais, as marcas precisam conhecer quem é seu público e qual conteúdo lhe dará uma vantagem efetiva perante a concorrência. Analisando os seguidores nas mídias sociais é possível desenvolver campanhas específicas para cada plataforma e, ao mesmo tempo, garantir uma linguagem única, garantindo a que as marcas possam segmentar suas campanhas de forma mais precisa para corresponder aos interesses do público.


E então, sua presença nas mídias sociais está atingindo de maneira positiva seu público alvo e garantindo uma repercussão positiva para a marca? Comente aqui como está sendo sua estratégia de presença social


Se gostou desse artigo, me ajude a transmiti-lo para outras pessoas. Curta, Comente, Compartilhe entre seus contatos, indique para seus amigos e peça para eles curtirem e me seguirem. Toda semana busco trazer um assunto bacana, um texto novo relacionado à experiência do consumidor, inovação, mercado de luxo, content marketing e assuntos relacionados.


Leia meus outros textos no Linkedin – CLIQUE AQUI

#Marketing #Luxo #Branding #MídiasSociais

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

© 2017 por MURILO DURIGAN

  • Facebook Black Round
  • Instagram Black Round
  • LinkedIn - Black Circle
  • Twitter Black Round